©
O café. Eu sou o café. Ás vezes sou amargo, ás vezes doce. Ás vezes quente demais, ás vezes frio. Ás vezes bebido pela metade, ás vezes esquecido. Ás vezes pecando em doçura, ás vezes pecando em amargura. Ás vezes servido acompanhado, ás vezes sozinho.
Bruno Grey. (via alentador)
Sempre fui a que todos queriam, a mais que o suficiente para qualquer um. E com esses nunca tinha graça. Já você nunca me tratou como se eu fosse a única, a melhor. E por algum motivo isso me encantou.
E ela atende, e implica, e a gente some, e ela chama, e a gente volta, e briga, e ama, e sofre, e ama, e ama, e ama.
E se eu morrer? Imagina como seria, você me mandar sms sabendo que jamais seriam respondidos, me ligar sempre sabendo que ia cair na caixa postal, iria me procurar nas redes sociais, sabendo que nunca mais estaria online, iria levantar pra ir atrás de mim com lágrimas nos olhos sabendo que jamais vou estar ali, imagine o mundo sem mim, e me diga, faria alguma diferença pra você?
Pedro Jobim.    (via romanteios)
Apaixone-se por alguém que, mesmo com milhões de motivos pra ir, escolha ficar.
Capitule. (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)
Mudei muito, e não preciso que acreditem na minha mudança para que eu tenha mudado.
Caio Fernando Abreu.  (via alentador)